segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Luar


"Uma vez que é feito só para ser visto / Se a gente não vê, não há"
A Gente Precisa Ver o Luar
Gilberto Gil

Dono da bota

Gostaria de saber o nome do jornalista iraquiano que atirou a bota contra o Presidente George Bush (felizmente, cessante), durante a viagem de despedida que este fez ao Iraque. O dono da bota merece o nosso post. Primeiro, pelo simbolismo do seu acto. Segundo, pela dignidade da sua atitude. E depois, pela ternura das suas palavras: “É o beijo de despedida”…

Português com kapa e tudo

O livro "Escrevendo Pela Nova Ortografia" , de António Houaiss e de José Carlos Santos de Azeredo, ensina-nos a escrever pelos cânones do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A obra esclarece sobre as principais dúvidas no tocante à acentuação, trema, hífenes, usos do "h" e do “c”, grafia de nomes próprios estrangeiros, entre outras coisas. Com este acordo, o alfabeto passa a ter 26 letras, com a inclusão de "k", "y" e "w". “K”? Para os reticentes do ALUPEK, introduzir o kapa na língua portuguesa também será kafkiano? A ver vamos…

Bocas

Faço uma tão rápida quão diagonal leitura pelos Blogs. Os "alupekadores" têm cabeças a prémio! É preciso qualificar a própria crítica. Apontar o erro, o mal e o desvio, se os há, de uma perspectiva coerente e consistente. Falar por falar é puro acto de masturbação. O antikapismo puro parece materialismo histérico. Não que eu seja contra, pois cada um é livre para acabar de vez com o seu universo (inclusive linguístico) e para fazer, aqui e agora, o seu fim da história. Mas assim é fruto sem suco. É muita treta. Com ou sem kapa, não vale a pena deslocarmos as questões para a periferia dos argumentos.

Kriolu

Uma língua é como a lua. A gente precisa ver o luar

2 comentários:

Teatrakacia disse...

O Jornalista do 'beijo da despedida' chama-se Muntazer al-Zaidi. Dignidade é a palavra certa, de facto, para esse gesto que ficará para a história...
Abraço, e obrigado pela poesia de pés fincados na terra...

João Branco disse...

Filinto, onde estão esses anti-kapistas, que não tenho dado por eles? Ao contrário, e infelizmente, penso que este assunto está a passar demasiado discreto pela blogosfera. Como se não tivéssemos nada a ver com o assunto.

Abraço