segunda-feira, 14 de julho de 2008

Ich Ruhmer

Não poucas vezes, aliás muitas vezes, tomo a decisão de acabar com o Albatrozberdiano. Invade-me a dúvida sobre o porquê e o para quê destas postagens. Questiono-me sobre a escrita blogueira, seus ganhos e suas perdas. Acto demiurgo ou quase divino? Alguma enigmática procedência? Ou a mesmíssima chiça de estarmos a pastar entre porcos triunfantes? Questiono a existência de Deus, do demónio e do domínio. Diante da relojoaria existencial, as nossas horas estarão marcadas? Quem é o genitor desta merda? Se calhar, estou doido varrido e o pessoal ainda não sabe. Arre que já somos tantos no sadomasoquismo da Blogsfera. Pura afasia. Qualquer dia (terá de ser numa manhã de neblina), corto o pulso ao Albatrozberdiano e deixo sangrar este Blog. Para que tenha uma morte exangue e lívida. Sem eternidade...

3 comentários:

Sereia do Mar disse...

No please !!!

Se nao servir para mais nada, serve pelo menos para vazar o que tens dentro e no's do outro lado dessa "merda" dizemos:
- I hear you my brother !

(Dexa di pensamento suicida :-)

Sara

Djinho Barbosa disse...

antes da guilhotina no blog, não te esqueças do backup sempre necessário :)
É que há aí muito texto necessário.
Decidindo ou não força aí meu!

Djinho

Rui Guilherme disse...

e para quem, estando fora, n�o tem acesso facilitado �s suas cr�nicas em papel, este blog faz muita falta. a s�rio! (entretanto, reconhe�o uma virtude na ideia esp�ria de sangrar o albatroz: deu um bel�ssimo post) rg