sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Otherwise

Upgrade bo demokrasia
Quem acusa (direito que a democracia concede) tem de dar a cara e o ónus da prova. E o cidadão (outro sagrado direito democrático) é inocente até que se prove o contrário. O cidadão tem o bónus da inocência. São estes os mínimos olímpicos da convivialidade democrática. Se há nebulosas e sinais de práticas perversas, para não embarcarmos no bote de propalar "corrupção!", no que tangem aos assuntos de interesse público, o correcto e o aceitável seria envolvermos, de pronto, a Procuradoria-Geral da República. Por detrás das espumas dos dias e do que aparenta certas situações, por complot de uns ou make-up de outros, estarão poderes ocultos a manipular informações e enxertar cenários, tão escabrosos quão tenebrosos, a ver se será desta o ruir da Casa. Falaciosa e covarde a desculpa para se permanecer anónimo. E medíocre a imprensa que não se estriba em fontes limpas e em pilares sólidos. A política não pode tudo. A política não totaliza os direitos e os deveres, quanto mais os fundamentos do bom-nome e da privacidade (ditames da democracia, pois concerteza), que conformam o arquétipo da cidadania. Otherwise...o inferno astral.

1 comentário:

Amílcar disse...

Olá.

O seu post está em consonância com os meus comentários nos outros blogs.

O anonimato é um pau de dois bicos, e como tal, as pessoas devem ter cuidado com o que anda a ser espalhado.

Quem tenha informações que se desloque à Procuradoria.

Cumprimentos.