domingo, 15 de fevereiro de 2009

Revertério, poxa

Jean-Paul Sartre
Devid Levine


Regressa do aeroporto e tem um revertério existencial. O que é a cerimónia do adeus? Apenas a incontinência urinária, as mãos trementes e o súbito esquecimento dos nomes? O tal peripaque da alma, uma coisa miserável que nos faz chorar de solidão? Ou apenas de uma canção mais triste, uma de Edith Piaff, por exemplo, como aquela do Gab's? Está no quarto do hotel e na diagonal vê a estátua descomunal. Lê os Blogs todos: dos poucos interessantes aos vários cretinos, passando pelos mais-ou-menos. Who cares? Um samba-enredo que vem do portátil, Que Merda É Essa, sua escola dilecta do Carnaval carioca. Eis o refrão: Não estressa/Que merda é essa. Antes era I Trust My Dealer, de Montage. Bom ki bali. O que ainda sobra desta tarde de domingo são uns poemas de Charlotte Brontë...




1 comentário:

Bebedores do Gondufo disse...

Gostei do teu blog.
Portugal
http://abebedorespgondufo.blogs.sapo.pt/