sexta-feira, 30 de maio de 2008

Meta tempo




Tempo

Chove. Fria e mansamente. Com algum remanso. Com nuvens baixas e plantas bafejadas pela neblina.

O rio. O rio quase perto. O rumorejo do rio. E o ciciar de uma ave.

Avezinha di rapina, branka ki tem...London Mood.

Em Lisboa, "o pessoal declama poesia cabo-verdiana".

This mascarade.

Neve na alma. Neve aquecida de branco. Alvura.

Tempo. Palavras soltas, soltas, soltas...Le neant, porra.

Blank. Blind. Wild...

1 comentário:

Eileen disse...

Vim ler a tua escrita, Filinto, a gostei, como sempre. Deixo-te um abraço.